Roteador portátil, SIM card e outras soluções de internet no Japão | DESCONTO

Roteador portátil: boa solução para quem quer ficar conectado na viagem pelo Japão (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Estando no Japão como turista, facilita bastante ter acesso à internet para poder checar o endereços dos lugares, traçar rotas, consultar o timetable de trens – fora, claro, dar aquela atualizada no grupo da família e compartilhar em tempo real o sushi maravilhoso que você está provando.

Aqui vão as soluções mais comuns para se manter conectado numa viagem pelo país. Vale dizer que o foco do post é turismo pois, para quem vem morar, os critérios mudam um pouco e isso pode virar assunto para um post futuro 😉

Roteador portátil (pocket wi-fi)

O roteador wireless é um aparelhinho pequeno e leve – daí vem seu apelido “pocket wi-fi”. Sua grande vantagem é que permite a conexão simultânea de até 10 aparelhos, ou seja, o aparelho pode ser dividido entre duas ou mais pessoas (até 10, logicamente). Outra vantagem é que, se você gosta de viajar com tablet ou com computador, não vai ficar dependendo de wifi para poder trabalhar ou fazer consultas. O aluguel para o período de 14 dias custa USD 93 dólares, já com o frete incluso.

A autonomia da bateria é de 8 a 10 horas com o aparelho ligado direto. Se for passar mais tempo na rua, é bom ter um daqueles carregadores portáteis ou deixar o roteador desligado nas horas em que ele não for necessário.

Pocket wi-fi, modelo de roteador portátil super prático (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

***HIS – Desconto para leitores Peach no Japão***

E digo mais: consegui fazer uma parceria com a respeitadíssima agência HIS para que meus leitores e clientes da consultoria tivessem desconto na locação do aparelho. No aluguel, vocês terão 5% de desconto sobre o valor de tabela!

Vejam nesse vídeo como é prático:

O bom é que o aluguel pode ser feito ainda no Brasil ou no país onde você estiver (tudo via e-mail) e a agência envia o aparelho para o primeiro hotel do seu roteiro. Assim, ele estará disponível já no momento do check-in. Se não vai ficar em hotel, como foi o meu caso, podemos buscá-lo num ponto bem central de Tóquio, no bairro de Harajuku – bem fácil de chegar.

A devolução é super simples pois a HIS já se encarrega de preencher o envelope com o endereço de entrega. Basta colocar o aparelho no envelope e depositá-lo em qualquer caixa de correio do Japão, inclusive no aeroporto, antes do embarque.

A cotação do pocket wi-fi pode ser feita por e-mail, basta informar que vocês viram a promoção aqui no blog! Como a HIS também vende o JR Pass, além de oferecer outros serviços, é possível resolver tudo em uma só agência. E-mail de contato:

sao-lazer@his-world.com

Ou vocês também podem preencher o formulário ao final do post para pedir um orçamento – lembrem-se de informar quantos dias vão passar no Japão.

SIM Card de dados

É uma opção com bom custo benefício estando sozinho, que pode ser encomendada ainda no Brasil ou comprada em diversos pontos já em solo japonês, seja nos aeroportos ou nas grandes lojas de eletrônicos como Bic Camera ou Yodobashi Camera.

No site Tokyo Cheapo, eles listam uma série de chips que custam a partir de ¥2000 (para 7 dias). Aqui, vou contar a minha experiência com o Japan Travel SIM da IIJ, que é o sim card mais facilmente encontrado por aqui.

Chip de dados comprado da Bic Camera, loja de eletrônicos japonesa (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Este, por exemplo, comprei na Bic Camera em setembro do ano passado, quando vim passar 2 meses. Escolhi o de 2GB, com validade de até 3 meses e que pode ser recarregável. Este modelo custou ¥4082 (com imposto). A recarga de 3GB foi ¥3240. Tem outros modelos também, como o de 1.5GB, 1 mês, por ¥1998. Mais informações aqui.

O chip funcionou muito bem, mas o grande problema que enfrentei foi a habilitação no meu celular. Tem lojas que não oferecem assistência para fazer a instalação, mas os funcionários da Bic Camera ajudam pelo menos a fazer um teste no seu aparelho com um chip de demonstração.

Comigo, só para fazer funcionar o chip teste, o funcionário levou pouco mais de uma hora. Normalmente, a configuração é mais rápida, mas algo do sistema do meu aparelho apresentou uma certa relutância em fazer o bendito rodar. Quando finalmente rolou, eu fiquei apreensiva de repetir todo o passo a passo com o chip real e oficial SOZINHA. O funcionário deve ter ficado com dó de mim e fez o favor de instalar o chip de verdade – o que levou mais uma hora. Conclusão: como ia passar uma temporada de 2 meses em Tóquio, ok, não foi o fim do mundo. Mas fiquei imaginando: se eu tivesse vindo turistar por 4 ou 5 dias, ia ficar, no mínimo, bastante irritada.

Sei de outros viajantes que enfrentaram esse perrengue inicial com o sim card de dados, mas em outras experiências que tive com chip de internet a coisa fluiu com mais facilidade.

Outra opção que muita gente tem usado é o cartão Easy SIM, que funciona em mais de 210 países. Para usar por 14 dias no Japão custa USD 61,00 + frete.

Se você está planejando sua viagem pelo Japão mas está com muitas dúvidas, dá uma olhada no meu serviço de consultoria de viagem 😉

Post feito em parceria com a HIS Brasil Turismo

Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *