Visitando produtores de saquê num oásis em Tóquio

Visual da área externa da Ozawa Brewery, de frente para o Rio Tama (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Sem dúvidas, Tóquio oferece uma infinidade de bares e izakayas onde podemos degustar ótimos saquês. O que pouca gente sabe é que, num bate-volta saindo do centro da cidade, podemos ver de pertinho todo o processo de fabricação da tradicional bebida alcoólica japonesa e ainda degustá-la in loco. Cidadezinhas pouco exploradas da porção oeste de Tóquio como Fussa, Ome, Akiruno e Higashi-Murayama concentram nada menos do que 10 fabricantes de saquê – opções mais do que suficientes para preencher um fim-de-semana.

Rodeada por natureza mas ainda considerada parte da metrópole de Tóquio, a área é atravessada por um morador ilustre: o rio Tama (ou Tamagawa, em japonês). Vendo suas águas cristalinas, não é de se espantar que a região seja conhecida pela produção de saquê. Já que 80% da bebida é composta de água, para os fabricantes é crucial estar próximo de fontes naturais, sempre em meio à natureza abundante.


Rio Tama, ou Tamagawa: fonte de água cristalina usada nos saquês produzidos na região (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Apenas na pequena cidade de Fussa, podemos visitar dois produtores: Tamura Sake Brewery e Ishikawa Brewery. Na cidade vizinha, Ome, encontramos a Ozawa Brewery. Os três promovem tours em que explicam o processo de fabricação e, ao final, oferecem uma degustação de alguns de seus rótulos.

Esses fabricantes de saquê ocupam áreas lindas e seguem o modelo de arquitetura japonesa tradicional, em que a estrutura interna de madeira é na base do encaixe.

Participar de uma visita dessas também é uma oportunidade de entender como a bebida está ligada às crenças xintoístas, uma das bases espirituais dos japoneses. Uma das coisas que mais me chamou atenção nesses tours é que, ao entrarmos na fábrica, temos que tirar os sapatos ou, pelo menos, lavar as solas. De acordo com o xintoísmo, a questão da limpeza tem a ver com purificação. E um ambiente puro é necessário para a produção da bebida que, reza a lenda, estabelece uma conexão com os deuses.

Altar xintoísta dentro das instalações do Tamura Brewery, em Fussa (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Ishikawa Brewery, cidade de Fussa

Fundado em 1863, este fabricante de saquê também produz cerveja, tendo a Tokyo Blues como rótulo mais conhecido. No processo de fabricação das duas bebidas, usam água que é retirada de uma fonte localizada no próprio terreno. O espaço lindo e arborizado conta com um restaurante italiano delicioso, onde a proposta é harmonizar saquê com massas e pizzas artesanais, preparadas com ingredientes da estação. Os tours em inglês são gratuitos, incluem degustação e devem ser agendados com antecedência.

Mais informações: http://tamajiman.co.jp/en/tour/

Mapa: https://goo.gl/maps/iYsypsfaszpqvJjg8

Estação mais próxima: Fussa Station (1 hora de Shinjuku Station pegando a Chuo Line)

Jardim japonês em meio às instalações do fabricante de saquê Ishikawa, em Fussa (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)
Lojinha incrível da Ishikawa Brewery, que também produz a cerveja Tokyo Blues (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)
Saquê combina com comida italiana? Sim! Ótima forma de terminar o tour (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Tamura Sake Brewery, cidade de Fussa

Este produtor oferece tours apenas em japonês, então é interessante estar acompanhado de um guia ou de um amigo que possa quebrar o galho na tradução. Ainda assim, vale a pena conhecer o espaço lindo que a fábrica ocupa. Parece que estamos num parque ou num jardim japonês, onde o personagem principal é uma árvore da espécie “keyaki” (do gênero zelkova) com mais de 1000 anos – isso mesmo, MIL anos. Existe um sentimento de gratidão muito grande em relação a este imponente ser pois só quando construíram um poço perto da árvore que conseguiram obter água de qualidade.

Estação mais próxima: Hajima Station (50 minutos de Shinjuku Station pegando a Chuo Line)

Mais informações: http://www.seishu-kasen.com/en

Mapa: https://goo.gl/maps/BfJopxPUNdrrrZrPA

Árvore milenar que contribui para a qualidade da água do saquê produzido na Tamura Brewery (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)
Jardim lindíssimo da Tamura Sake Brewery, em Fussa (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)
Para entrar na fábrica, precisamos tirar os sapatos. Limpeza e purificação: temos! (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Ozawa Brewery, cidade de Ome

Com um visual privilegiado de frente ao Rio Tama, uma visita a este produtor pode ser apreciada até mesmo por quem não bebe. Ocupando uma extensa área às margens do rio, é uma delícia tomar um chá ou um café nas mesas da área externa só para curtir a natureza. Além de um café, também tem dois restaurantes, ambos de especialidades japonesas: um mais sofisticado e outro mais casual. Em ambos, preparam alimentos com a água usada no saquê. Oferecem tours em inglês algumas vezes por mês (reserva necesssária).

Mais informações: http://www.sawanoi-sake.com/en

Mapa: https://goo.gl/maps/itLcgsRZBtrFD7jd6

Estação mais próxima: Sawai Station (1h20 de Shinjuku Station pegando a Chuo Line + Ome Line)

E esse visual da área externa da Ozawa Brewery, de frente para o Rio Tama? (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)
Mameraku é um restaurante que serve tofu preparado com a mesma água usada para fazer o saquê. Delicioso! (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Se você quiser diversificar as atividades, nessa região ainda desconhecida pelos turistas podemos participar de diversas outras experiências: workshop de washi (papel japonês), ateliê de aizomê (técnica de tingimento com índigo japonês), experiência ninja, cerimônia do chá, hospedagem em templos, e esportes radicais como rafting e canyoning.

E se quiser saber mais sobre saquê, confere esse vídeo que fiz com uma sommelier japonesa aqui em Tóquio!

Agradecimento especial a Japan Travel, que me convidou para este passeio.

Se você está planejando sua viagem pelo Japão e quer mais dicas de experiências e orientações práticas, dá uma olhada no meu serviço de consultoria de viagem! 😉

Compartilhe:

Comentários

comments

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *