Sushi University: aula-degustação do tradicional sushi de Tóquio | experiência

Sushi delicioso de aji (carapau), no restaurante Miyako Sushi, em Tóquio (Foto: Piti Koshimura/Peach no Japão)

Vocês sabiam que o tipo de sushi mais conhecido no Brasil, aquele em que uma fatia de peixe é delicadamente moldada com um bolinho de arroz avinagrado, foi criado em Tóquio? O formato nigiri (pronunciamos “niguiri”), surgiu na época em que a grande metrópole ainda era chamada de Edo, por volta de 1820.

Nigiri-zushi de otoro, a porção mais gorda do atum : derrete na boca! (Foto: Piti Koshimura/Peach no Japão)

Assim como a adoção do formato nigiri-zushi, outras características ajudaram a consagrar o estilo Edo de fazer sushi como o mais conhecido do mundo. Numa época em que as condições de transporte e refrigeração eram mais rústicas, era fundamental desenvolver formas de conservar os peixes e frutos do mar encontrados na baía de Tóquio. Para isso, eram usados muitos tipos de condimentos, como molho shoyu, mirin (tipo de saquê adocicado, usado na cozinha), sal, molhos à base de algas e vinagre, além da criação de técnicas especiais de preparo.

Aprendi isso e muito mais vendo – e degustando – tudo na prática, numa experiência incrível oferecida pelo Sushi University. Sabe aquele sonho de sentar no balcão de um restaurante local, trocar uma ideia com o chef e saborear pratos deliciosos, bem no estilo da série Midnight Diner? A “universidade do sushi” proporciona a turistas uma vivência muito parecida, derrubando a tão temida barreira linguística. O serviço voltado a estrangeiros em Tóquio se encarrega de reservar um jantar em restaurantes especializados em sushi do estilo Edo e de providenciar a companhia de um intérprete, que faz o meio de campo entre o chef e o cliente.

Na companhia da querida Akiko Yamaguchi, que facilitou toda a comunicação com o chef Konakai-san

Não é à toa que esses jantares sejam chamados de “cursos”, já que quem está do outro lado do balcão dá uma verdadeira aula de história, técnicas e curiosidades sobre sushi. Eles propõem 4 tipos de cursos: básico, intermediário, avançado e master, que custam a partir de 12.000 ienes por pessoa (cerca de USD 110). A diferença entre um nível e outro é, basicamente, o tipo de restaurante. “Cursei” o nível intermediário, que foi num sushi-ya (como são chamados os restaurantes de sushi em japonês) em Itabashi, bairro ao norte de Tóquio, bem fora da rota turística. A minha cara!

A experiência começou ao chegar na estação de metrô Itabashi Kuyakusho Mae, onde a intérprete estaria me esperando. Nos 5 minutos de caminhada até o restaurante, Akiko Yamaguchi me contou num inglês afiadíssimo que acabara de retornar ao Japão, depois de uma temporada de 5 anos em Nova York. Por ter nascido em Ota, cidade na província de Gunma conhecida pelo grande número de brasileiros que moram lá, a intérprete conhecia algumas coisas da culinária brasileira. Seu prato preferido? Abacaxi grelhado com hortelã 🙂

O local da “aula” não havia sido revelado até o momento da chegada no sushi-ya. Nosso anfitrião e professor foi o chef Hiroyuki Konaki, que herdou o restaurante Miyako Sushi, inaugurado pelo seu pai há 58 anos. Seu jeito aberto e despojado me deixou totalmente à vontade para conversar e tirar dúvidas, sem a rigidez que às vezes encontramos em algumas casas. O menu montado pelo sushiman reunia o melhor do dia: 15 tipos de sushi deliciosos, com diversos representantes do estilo Edo tradicional.

O experiente sushiman Hiroyuki Konakai, do Miyako Sushi, em experiência proporcionada pelo Sushi University (Foto: Piti Koshimura/Peach no Japão)
Comumente subestimado, o sushi de peixe kohada é tido com um dos mais icônicos do estilo Edo (Foto: Piti Koshimura/Peach no Japão)

Além do banquete, da aula do chef e da companhia da intérprete Akiko, outra coisa que tornou a noite ainda mais especial foi poder desfrutar do espírito do balcão, interagindo com clientes habitués da casa. A hospitalidade foi tanta, que até doses de shochu (destilado japonês) e de saquê me ofereceram. Entre um brinde e outro, conheci a cantora de jazz e bossa nova Sakura, que, querendo checar sua pronúncia no idioma, até cantou para mim em português. Sensacional!

Só tenho a agradecer o Sushi University por ter me proporcionado uma experiência dessas, digna de virar um episódio de série.

Para quem está programando uma viagem por Tóquio e busca uma experiência tradicional e local, super recomendo o serviço 😉

Sushi University: https://sushiuniversity.jp/
Local: Tóquio
Reservas: https://sushiuniversity.jp/apply/
Valores: de 12.000 a 62.000 ienes por pessoa. Inclui jantar no estilo “omakase” (a critério do chef) ou “okonomi” (a pedido do cliente), no caso do nível master. O restaurante é definido pelo Sushi University.
Idiomas dos intérpretes: português, inglês, francês e chinês

*Promoção especial para leitores e seguidores do Peach no Japão*
Fazendo a reserva de qualquer nível de curso-jantar, você terá direito a escolher um sushi extra ao final da degustação! Promoção válida para reservas feitas até 31 de março de 2020. Basta mencionar a indicação do blog Peach no Japão.

Brindando com meus vizinhos de balcão, que generosamente me ofereceram doses de saquê. Kampai!
Compartilhe:

Comentários

comments

Filed under Comida, Experiências, Tóquio

Produtora de conteúdo interessada em cultura e artes, juntei meu fascínio pelo país de origem dos meus avós com a minha paixão por compartilhar histórias para criar o Peach no Japão. Aqui vocês encontrarão devaneios sobre cultura japonesa, histórias de viagem e dicas que não estão nos guias ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *