House of Light: uma experiência contemplativa orquestrada por James Turrell

Teto retrátil que se transforma em obra de arte na House of Light, de James Turrell (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Uma experiência artística, turística, sensorial e contemplativa — tudo ao mesmo tempo. A House of Light é uma casa-obra-de-arte concebida por James Turrell, artista norte-americano do qual sou fã desde que conheci o seu trabalho na ilha de Naoshima.

No ano 2000, Turrell, mestre das luzes e das ilusões de ótica, foi convidado a criar uma “casa de meditação” na cidadezinha de Tokamachi, na província de Niigata, como parte das instalações de arte da região de Echigo-Tsumari. Para servir de fonte de inspiração, junto com o convite recebeu uma cópia do livro “Em Louvor da Sombra”, de Junichiro Tanizaki — leitura que me fez apreciar luzes e sombras de uma maneira especial.

O resultado é uma casa com influências da arquitetura típica japonesa, desenhada em parceria com o arquiteto Daigo Ishii: a “casa de luz”,  única obra de Turrell no mundo onde é possível pernoitar.

Fachada da House of Light (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Durante o pôr do sol e o amanhecer, um dos três quartos da casa se torna palco de um espetáculo. Quando aberto, o teto retrátil do cômodo exibe o céu emoldurado. Parece uma projeção, mas se trata do céu de verdade, do jeito que está lá fora. Com sorte, vemos passarinhos e libélulas sobrevoando nessa tela de programação incerta.

Servindo de janela para o céu, esse recorte no teto é recorrente nas obras do Turrell mundo afora, como a instalação “Blue Planet Sky”, no 21st Century Museum, em Kanazawa. 

A novidade aqui é o jogo de cores que iluminam o teto branco que toma a forma de uma moldura. Acompanhando cada etapa do escurecer ou do clarear do céu, projeções de luzes de cores diversas vão se alternando na moldura, provocando mudanças nas cores que vemos no céu — algo que com certeza tem uma explicação lógica, mas prefiro não ir muito a fundo para ficar só com a magia.

Juntos com outros hóspedes da casa, deitados no tatami, olhando para cima, compartilhamos o momento em silêncio, cada um com suas reflexões e percepções. Por cerca de uma hora, Turrell nos guia num momento de contemplação do presente: o importante é estar.

Visitas

Das 11h30 às 15h00, a casa fica liberada para visitas e a entrada custa 600 ienes. A casa é incrível, mas, durante esse período, não é possível ver o espetáculo das luzes, que rola precisamente apenas durante o pôr do sol e o amanhecer. Ah! E somente os hóspedes têm acesso ao banho — uma experiência única que recomendo demais.

À noite, o banho de ofurô ganha luzes e efeitos (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Hospedagem

A casa tem 3 quartos, sendo um deles o quarto especialzão, com a abertura no teto. É possível que você tenha que dividir a casa com desconhecidos (que ocuparão os outros quartos), a não ser que você reserve a casa toda – esquema disponível apenas na temporada de inverno, de dezembro a fim de março. As áreas comuns (cozinha, banheiro, sala de banho) são divididas entre todos os hóspedes.

Reservas e informações: hikarinoyakata.com/eng (atualmente, as reservas são liberadas com, mais ou menos, 3 meses de antecedência)

Valores

Diária

– 1º de abril a 30 de novembro: 30 mil ienes por noite (valor total pela casa)

– 1º de dezembro a 31 de março: 25 mil ienes por noite (valor total pela casa)

Taxa de acomodação (somada ao valor da diária)

– sábados, domingos e feriados: 6 mil ienes por pessoa

– de segunda a sexta: 5 mil ienes por pessoa

Obs: Rola desconto para estudantes

Curtindo a vista (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Divisão da diária entre grupos

Se mais de um grupo de hóspedes fizer reserva para o mesmo dia, o valor total é dividido pelo número de grupos, sendo 3 o número máximo de reservas (já que são 3 quartos). Por exemplo: se você vai com o crush, e outro casal faz reserva no mesmo dia, o valor total da diária será dividido por 2. Então, pensando na temporada mais cara, fica 15 mil por casal, por noite. Como a casa tem 3 quartos, esse valor por quarto pode cair ainda mais.

Escolha dos quartos

Assim que os hóspedes chegam, eles são orientados a entrar num consenso sobre quem fica em qual quarto. Quem ficar no quarto especialzão é obrigado a permitir a entrada dos outros hóspedes durante os espetáculos (pôr do sol e amanhecer). Como estávamos em 2 casais, cada casal ficou em um dos quartos “normais” e deixamos o quarto especial como uma área comum, de livre acesso — uma ótima solução.

Alimentação durante a estadia

Tem 3 opções:

1. Levar comida e preparar por lá — a cozinha é super equipada.

2. Reservar no próprio site um jantar que será entregue na casa. É em estilo kaiseki, com pratos japoneses, preparados por um restaurante local. Tem a versão mais compacta, por 2200 ienes, e outra mais robusta, por 3300 ienes. Alerta: na versão robusta vem comida DEMAIS para pessoas de apetite “padrão”. Eu estaria bem satisfeita com a versão mais em conta.

3. Jantar em algum restaurante da cidade — só rola se você estiver de carro porque por perto não tem nada e fica um breu absoluto à noite.

A reserva não oferece opção de café da manhã. Se não quiser fazer o check out de barriga vazia, é bom levar alguma coisa de mercado ou loja de conveniência.

O mesmo vale para bebidas e lanchinhos. Se quiser um vinho ou um saquê para acompanhar seu jantar, leve a garrafa por sua conta.

O jantar completo para 2 pessoas alimentaria facilmente 3 ou 4 (Foto: Piti Koshimura / Peach no Japão)

Expectativa x Realidade

Antes de tudo, é importante entender que a House of Light é uma experiência — não uma acomodação de luxo. Não tem concierge, nem funcionários que vão lavar os pratos que você usar ou carregar sua mala até o quarto. Cada hóspede é responsável por manter os ambientes limpos e tirar o lixo antes do check out, além de fechar o teto retrátil da sala especial (usando o controle remoto) em caso de chuva ou neve.

Como chegar na House of Light partindo de Tóquio?

Shinkansen da estação de Tóquio até a estação de Echigo-Yuzawa (cerca de 1h30min, 6.590 ienes) + trem local até a estação de Tokamachi (cerca de 40min) + táxi (cerca de 20 minutos, 3 mil ienes). Os taxistas estão super acostumados a fazer o trajeto até a casa.

Dica: O trajeto de shinkansen de ida e volta é coberto pelo passe JR Tokyo Wide Pass, que vale por 3 dias consecutivos e custa 10.180 ienes. O passe pode ser usado apenas por portadores de passaportes não-japoneses (incluindo residentes no Japão), nos guichês da JR.

Anota aí!

House of Light de James Turrell

Localização: 2891 Ueno, Tokamachi, Niigata 948-0122 (visualizar mapa)

Site : hikarinoyakata.com/eng/

Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezesseis − 9 =