COVID-19: Por que o estado de emergência no Japão é diferente? | Podcast #1

Multidão se aglomera para ver o início da florada das cerejeiras em Naka-Meguro, Tóquio, antes da declaração do estado de emergência (21/03/2020)

Aqui no Japão, a quarentena não é compulsória. Mesmo com uma situação preocupante em alguns dos seus principais centros urbanos, como Tóquio e Osaka, resta aos governantes pedir para que a população coopere e não saia de casa.

Comecei a me preocupar mais com a situação da epidemia no Japão quando me deparei com essa multidão em Naka-Meguro, lugar popular para apreciar as lindas flores de cerejeira, que estavam começando a dar as caras. Por mais que tivesse sido noticiado que os festivais de sakura seriam cancelados neste ano, me surpreendi com as barraquinhas de comidas e bebidas, nas quais se aglomeravam transeuntes querendo comprar um drinque para embalar o passeio sob as flores.

A partir desse dia, decidi me auto-confinar em casa, saindo apenas para fazer supermercado e resolver questões burocráticas no correio ou na prefeitura. E comecei a pesquisar a fundo para entender a situação do Japão.

A partir disso, produzi dois conteúdos: um vídeo com um panorama geral, mostrando uma análise dos números e da cronologia do coronavírus no país, e um podcast (o primeiro de muitos, se possível!) sobre os motivos pelos quais o governo do Japão não tem o poder de impor um confinamento forçado da população. Se vocês estiverem interessados em ter uma ideia sobre a situação do país, confiram aqui os materiais:

“Coronavírus no Japão” – vídeo feito para o IGTV: https://www.instagram.com/tv/B-lb22uHH9u/

Compartilhe:

Comentários

comments

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *