[Peach em SP] Protótipos, design e o Paraíso: visitando as novas mostras da Japan House

"Paraíso", instalação em balão inflável criada por Oscar Oiwa (Japan House/divulgação)

Quem já esteve na Japan House, em São Paulo, já sabe: o espaço é demais, aquela biblioteca é de chorar, o restaurante é uma delícia e as atividades e exposições, incríveis. Depois de uma temporada com as obras do arquiteto Sou Fujimoto, o centro cultural abre duas novas expos: “Oscar Oiwa no Paraíso – Desenhando no Efêmero” e “Prototyping in Tokyo”, de Shunji Yamanaka.

Na semana passada, além de conferir as obras, pude conhecer os artistas e saber mais sobre o trabalho de cada um. Oscar Oiwa, filho de japoneses que morou durante 11 anos no Japão e que hoje reside em Nova York, criou uma instalação exclusiva para a Japan House: um desenho em 360 graus dentro de um balão inflável. Descalços, passamos por duas estreitas passagens para conhecer a visão de Paraíso do artista. Imperdível!

Oiwa, que gosta muito de trabalhar com grandes formatos (apesar das restrições de espaço das galerias japonesas), apresenta também três telas – o que deixa o térreo da Japan House com um novo layout. O espaço, que geralmente foca sua programação em artistas japoneses, exibe o trabalho de um artista brasileiro nikkei como parte do calendário oficial da comemoração dos 110 anos de imigração japonesa no Brasil.

Oscar Oiwa em frente à obra “After Midnight” (Japan House/divulgação)

Segundo Natasha Barzaghi Geenen, diretora cultural da instituição, “o fato de o artista migrar para o Japão, ou seja, fazer o caminho inverso de seus pais, ilustra perfeitamente a forte ligação entre as duas culturas, ressaltando o magnífico e centenário intercâmbio entre Brasil e Japão”. Assino embaixo 🙂

O designer Shunji Yamanaka a frente da equipe da exposição “Prototyping in Tokyo” (Japan House/divulgação)

No andar superior, entramos no mundo do design e da tecnologia de Shunji Yamanaka. O designer japonês revela ao público os protótipos de suas criações, que vão desde robôs inspirados em animais a próteses criadas para atletas. Gostei muito do quesito interativo da mostra, ou seja, o público é convidado a tocar nas peças, observar seus mecanismos e sentir sua textura.

Peças que estiverem sinalizadas com o ícone de uma mãozinha podem ser tocadas (Japan House/divulgação)

Depois de trabalhar por alguns anos na Nissan, Yamanaka se tornou um designer industrial independente. Com a criação de projetos que vão de carros a relógios, o profissional revela um perfil altamente versátil ao trabalhar atualmente no desenvolvimento de uma nave para levar pessoas a alguns planetas, feito em parceria com a JAXA – Agência de Exploração Aeroespacial do Japão. Mas não são só os projetos visualmente sofisticados que desafiam o designer. Ele também é a cabeça pensante dos cartões magnéticos SUICA/PASMO, que revolucionaram o acesso ao sistema de transportes em Tóquio. Quem mora na metrópole não vive sem um deles.

Vai lá!

Japan House – SP
Av. Paulista, 52 (fecha às segundas)
“Prototyping in Tokyo – Shunji Yamanaka”: até 13/05
“Oscar Oiwa no Paraíso – Desenhando o Efêmero”: até 3/06
Entrada gratuita! 😉

 

Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *